Jeito de amar .






Sois o vento no rosto, o cheiro do mato, o gosto mar.
Não quero o seu beijo, quero um abraço a me apertar.
Não canto porque não sei, se soubesse cantaria voce,
A mais suave melodia, a autrora da minha vida.

De tempos em tempos, me perco no caminho.
Ando em círculos, a procura da flor perdida
Não sinto o chão, sinto-me flutuando ao céu.
Do olhar em lágrimas, da face pálida porém viva,
Guardo as lembrança, do sonho de vida.

Não me faças parar de amar, preciso de voce a me chamar...
Ainda tenho tempo, então, não me matas por inteiro,
Faça de mim sua música, a melodia perfeita.
Não deixe-me pela metade, siga-me pelas areias.
No fim, a busca da rima perfeita vai se encontrar, seja aqui ou no mundo de lá.




Pâmella Ferracini, autora.

6 Comentários

  1. Pamella, gostaria de me tornar afiliada.. *-* Se aceitar, esta é minha imagem > http://666kb.com/i/by4pkijwcihza4rfg.jpg Aí, você me manda a sua. Beijos (:

    ResponderExcluir
  2. Oi, minha linda, amei
    estou seguindo. Retribua, tá bom?
    http://thalisantiago.blogspot.com
    *-*

    ResponderExcluir
  3. Ana, aceito sim, mandei meu link e já coloquei seu link nos meus afiliados \o

    ResponderExcluir