Quando me olhei de verdade .


Era como se sentisse que tudo fosse desabar ao meu lado, a ausência dele me fazia temer ate minha sombra, nada que eu falasse ou imaginasse me faria esquecer ele. Nem minha alegria de cantar me encantava mais, era como se eu não existisse mais neste mundo. Não sei o que se passa na mente dele, tampouco entendia a minha, só sei que fui atrás dele e ele nem me respondeu o que estava havendo. A falta de saber o que estava impedindo da gente se falar ia crescendo cada vez mais, e mesmo que eu quisesse ir atrás dele, eu não consegui mais. pois já tinha feito isso antes, e ele nada me respondera.

Não sei o porque de escrever isso, talvez seja uma forma de gritar o que aqui dentro me sufoca. Já é madrugada e eu aqui sentada, sem ter o que me apegar a não ser em minhas próprias palavras, palavras essas que escrevo não sei como, só sei que escrevo com o coração tão “apertado”. Ou, talvez eu nem tenha mais um coração, pois se me perguntarem se estou com o coração partido, irei responder que, já não tenho mais nem um coração partido . Até isso ele me roubou. Só peço que não me faça sentir incapaz de amar de novo .
Ás vezes é preciso encarar a realidade, de que houve realmente amor, mas só o meu, e que ficar se iludindo com algo que só existiu  na sua mente, é o mesmo que falar para uma criança que o papai noel existe. Nem sempre encara a realidade é a escolha feita, mas confesso que pra mim foi algo que pensei muito, todos os dias, e acabei me conformando de que o melhor a fazer, era esquecer o que tanto me torturava.
 Mas é bom se desligar de tudo e todos, colocar nossos pensamentos em dia, correr para bem longe, e ver se alguém corre atrás da gente, e se não correr, devemos seguir  nossa vida em frente. Sofrer por amor, sim, mais com a cabeça erguida. Quando se acaba os sonhos em relação ao um grande amor, é como se dentro da gente algo morresse também, sentimos como se algo estivesse morto dentro de nós. A sensação de um buraco em nosso peito é imenso dentro da gente, mas como tudo na vida passa,  que bom que o sofrimento esta acabado.

Na verdade, você sofre muito, chora muito, fica deprimida por dias, semanas, e até meses. Mais em um dia, você acorda pela manhã, molha seu rosto, e olha no espelho e vê quem realmente te ama, quem realmente nunca vai te largar, nem mentir e enganar. Voce compreende que o que se perdeu no passado, agora lhe deixou mais forte. Que as lágrimas que borraram seus olhos, encheram você de “dose de realidade na veia” e que você mudou, e mudou para melhor. Trouxa, fora quem perdeste alguém como “você”. 
Não borre mais seus olhos, borre sua boca.
Voce não se perdeu, você se encontrou agora, e já sabe que não pode entregar seu coração, a quem não saiba da valor a ele. Vá em frente, siga seu caminho, sempre têm flores pelo caminho, e não deixe a tempestade vir antes de fechar bem as portas e janelas dê seu coração, acredite, este é o lema.

5 Comentários

  1. Quando nos olhamos de verdade, descobrimos o quão fortes somos.

    ResponderExcluir
  2. Incrível Pâm,
    O amor não correspondido doí, machuca mas só vai deixando de fazer isso quando nos olhamos verdadeiramente e vemos que só a gente pode nos fazer feliz. Só seguindo em frente podemos continuar a viver. Coitados daqueles que não sabem valorizar as mulheres que os amam.
    No espelho sempre vamos nos enxergar e saber que nós somos mais importante que amor que sentimos por eles.

    Me identifiquei muito, parece que partes desse texto, eu que escrevi.

    ResponderExcluir
  3. É tão ruim um amor não correspondido.

    Pâm, nos dias em que ficarei ausente, sentirei muitas saudades daqui.

    Beijos, até a volta.

    ResponderExcluir
  4. Eu sei o quanto isso dói e me vi nas tuas palavras Pâm.

    Amei o novo lay, parabéns viu.

    ResponderExcluir
  5. .


    Um olhar, dois sorrisos e um encon-
    tro para os corpos, terreno para as
    mãos e um tal de virar olhos até que
    a paixão toma os dois ou um na rela-
    ção. Para que os dois se amem é pre-
    ciso que os dois se gostem, mas am-
    bos não têm a obrigação de se amarem.
    As vezes o amor chega no coração de
    um e o outro, honrado, parte em bus-
    ca do seu. Quem fica chora. Quem
    parte, parte triste.
    Não tem por que maldizer aquele que
    se foi. Só os nobres vão embora, pois
    os cafajestes ficam para roer os os-
    sos depois de comer a carne.

    Beijos,

    silvioafonso




    .

    ResponderExcluir