Uma carta para meu Pai .



Dia frio, mas dentro de mim ainda não congelou tudo, ainda. Mesmo que cada vez mais, eu perca o jeito escrever. Na verdade, sempre fui o tipo de pessoa que se esconde entre as palavras "escritas". Sabe Pai, hoje parece que o dia não está querendo passar. Hoje parece mais um daqueles dias onde tudo se torna chato, o sol não aparece, os pássaros não cantam. 

O vento frio, é o que me toca, e assim, os ponteiros vão lentamente me mexendo. Queria dizer que estou sendo forte, mas devo admitir que não estou sendo, na verdade estou um pouco longe disso. Mas devo lhe contar que já não sou como antes, sabe como é né, à vida tem dessas coisas. Por vezes achamos que nunca iremos nos reerguer, até chegamos a pensar que nunca seremos o que tanto sonhamos ser. 

Confesso que já me senti assim, e da mesma forma que pensei isso, comecei a lembrar do que me dizia. "Se você não creditar em você mesma, como vai querer que os outros acreditem em você" Então, comecei a acreditar mais em mim, pois compreendi que foram meus erros que me levaram ao começo do fim. O fim do sonho, o fim da não realização, e ao fim do que nem tinha acontecido. 

Se pudesse te dizer algo hoje,  iria dizer obrigada por tudo, obrigada por ter sido mais que um Pai, foi meu melhor amigo. Como o senhor sempre  me dizia: "Pode confiar no Pai, o Pai é seu amigo". A parte das palavras usadas no momento errado, e de forma errada, aprendi que foram um mal necessário, qual filho que nunca errou? Ou, Pai que nunca exagerou na forma de querer ajudar o filho a compreender certas questões na vida? Quando dizem que os erros nos ajudam, é verdade. 

Toda vez que você erra, você aprende um pouco mais. Sabe qual é o significado disso? Viver! Quem vive, sente, quem sente, erra, quem erra, aprende! Pena que  às vezes a vida não nos dá tanto tempo assim, para aprender tudo que precisamos antes que o livro se feche. Vejo ainda filhos que reclamam de seus Pais, como pode isso? Queria ter uma segunda chance contigo, mas sei que Deus me deu uma segunda chance de outra forma, pois tenho uma Mãe e um Irmão. 

E isso como o senhor sempre me disse, é nosso porto seguro, nossa maneira de amar, aprender, tentar sempre ser melhor que ontem, aceitar as diferenças e ter a certeza de que podemos contar um com os outros. Porque uma família unida, permanece unida em qualquer dificuldade. Onde há amor, nunca nascerá separação, seja como for, e mesmo que tudo se acabe um dia, ainda sim existira um lugar para se chamar de vida. 

Pai, eu continuo escrevendo a minha vida, às vezes à linha fica meio torta, mas, sigo em frente. Hoje, novamente, não te darei um abraço, mas acredite, te guardo dentro do meu coração, e mesmo longe de ti, aprendi a não chorar toda vez que penso no senhor, mais sabe como é, às vezes não dá para controlar. Pai, meu amigo, eu te amo muito, e sigo meu caminho, tento em mente tudo o que me ensinou; Verdade, Honestidade, Bondade e Humildade.

9 Comentários

  1. Oii Pâmella, que texto mais singelo, fiquei aqui com saudades de minha família =s

    Chá de Calmila
    FAN PAGE

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Pamêlla, muito mesmo! Emocionei aqui, kk.
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  3. Oi, eu sou do blog http://vitoria-balen.blogspot.com.br/ e queria saber se você poderia me ajudar com o design? Obrigada beijos amo seus textos/poemas

    ResponderExcluir
  4. Me emocionei aqui! Muito lindo Pâmella, muito sincero e emocionante.
    Beijos
    http://mydreamsofasummernight.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Querida amiga,
    Hoje quero apenas te dizer que te entendo um pouco, pois já conheço a dor da perda. Ela fere, machuca, deixa uns escombros terríveis dentro da gente, mas precisamos seguir em frente, superar, vencer de alguma maneira a saudade.

    Pâm me identifiquei de alguma forma com cada linha em que desenhastes tua saudade, teus sentimentos. Desculpa pela ausência aqui no blog, ando mesmo muito sumida, distante, off-line. Estou escrevendo pouco, e nunca mais visitei nenhum blog, mas, hoje me deu saudade daqui, e ao chegar e ler suas palavras, encontrei uma paz imensa. Que belo texto!

    Que Deus te abençoe e te reserve dias tão lindos e coloridos como a primavera.

    Um grande abraço dessa amiga que mesmo ficando tanto tempo ausente, não te esquece.

    ResponderExcluir
  6. Ai que lindooooo
    seguiiii ta bjuuu ,) segui tbm ...!

    ResponderExcluir
  7. Minha relação com meu pai não é nada agradavel, já foi um dia mas hoje é como se fossemos esntranhos, muito lindo seu post. sigo aqui, se puder me ajudar e seguir meu blog :/
    Quase Meia Noite

    ResponderExcluir
  8. Oii Pâmella,há muito não vinha aqui, saudades de suas palavras! Linda, como sempre espetacular.
    Sabes, tenho vontade de escrever uma assim a meus pais, mas falta coragem =s

    Bjihos

    ResponderExcluir
  9. Não tenho palavras pra dizer o quanto eu me identifico com esse texto. Perdi meu pai 1 mês depois de fazer 15 anos (em janeiro de 2012) e parece que cada dia que passa é mais longo. Ele também era meu melhor amigo. Sinto saudade dos conselhos e até das broncas. Pra falar a verdade, dava tudo pra passar mais um tempo com ele, nem que fosse levando broncas. Não vou falar muito porque já estou chorando e tenho certeza que ele não iria querer que a filhinha dele ficasse chorando e eu não quero decepcionar meu papi haha Bejos e força. Aliás, quando você perdeu o seu? Se não for muito inconveniente.

    ResponderExcluir